...
PUBLICIDADE
Matheus Orlando 21/12/2014

"Identity" adapta peça de Shakespeare

  
Kleber Mazziero, além de dirigir o curta locado em Itanhaém, também fez uma ponta na produção Divulgação

O diretor jauense Kleber Mazziero, 49 anos, acaba de lançar o curta-metragem “Identity”, baseado na peça “A Comédia dos Erros”, do dramaturgo e poeta inglês William Shakespeare. Trata-se da 46ª produção artística do jauense, que é também maestro, escritor, produtor e dramaturgo.

“Identity” é o 15º filme da carreira do diretor e nona adaptação de uma obra de Shakespeare. Mas, mesmo depois de tantos trabalhos, a produção mais recente reserva um fato inédito – é o primeiro filme mudo de Mazziero.

O enredo gira em torno de confusões familiares e a propriedade de uma corrente. O desafio de encarar o estilo pelo qual Charles Chaplin ficou famoso surgiu porque, diz o diretor, o texto original de “A Comédia dos Erros” “clama por um filme mudo”.

“Ele tem todas as características intrínsecas de um filme mudo. As personagens principais são dois pares de gêmeos idênticos. Este fato já leva naturalmente à identidade visual, não precisa ser textual”, explica Mazziero. “Se o maior nome da literatura da história cria identidade de aspecto visual, ele pede, mesmo que 400 anos atrás, um filme mudo”, completa. Como não poderia deixar de ser, o filme é em preto e branco.

O fato da produção – composta por 19 profissionais da área técnica – ter arriscado tanto ao confeccionar um filme mudo é um dos motivos, na opinião do diretor, de “Identity” ser o melhor da série de adaptações de Shakespeare. Foram seis meses de trabalho, incluindo pré-produção, produção e pós-produção.

Mazziero cita que uma das complicações é o fato de não estarmos mais acostumados à linguagem e aos trejeitos artísticos do cinema mudo, uma vez que os filmes são falados desde 1927. Até mesmo os atores tiveram de fazer treinamento para aprimorar a linguagem corporal e a questão da gestualidade.

Locações

“Identity” foi produzido com apoio da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e da prefeitura de Itanhaém, onde foram feitas as gravações. Kleber Mazziero aprovou as locações da cidade, situada no litoral paulista. “Filmamos em um convento do século 18, e compusemos um Brasil histórico na tela.”

Desta vez, Mazziero adotou até uma função que não lhe é tão rotineira: a de ator. Fez uma ponta no filme “por falta de ator velho”. Além disso, também escreveu os 12 minutos de trilha sonora. O trabalho completo pode ser conferido no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=uadLm5fqFJg.

 COMENTÁRIOS