...
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Ana Carolina Monari 12/09/2015

Curso técnico garante vaga de trabalho em meio à crise

Dados do Pnad apontam que 70% dos técnicos têm mais probabilidade de ingresso no mercado 

A crise econômica enfrentada neste ano pelo Brasil reduz o número de postos de trabalho e, consequentemente, amplia as taxas de desemprego. Quem tem formação técnica diante desse cenário pode sair na frente em uma disputa por vagas no mercado.
Números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada em 2010 pela Fundação Getulio Vargas (FGV), apontam que quem passou por formação técnica tem mais probabilidade de empregabilidade (cerca de 70%) do que as pessoas que cursaram apenas o ensino médio (em torno de 50%). 

“Esses dados mostram que a formação técnica é muito relevante para uma maior empregabilidade. A mesma pesquisa também revela que quem faz um curso técnico tem remuneração dobrada quando comparada à do profissional que cursou apenas o ensino médio regular”, explica o presidente da Federação Nacional dos Técnicos Industriais (Fentec) e do Sindicato dos Técnicos Industriais de Nível Médio do Estado de São Paulo (Sintec-SP), Wilson Wanderlei Vieira. 

Ele acredita que sempre há necessidade para as áreas de gestão voltadas para serviços, indústria, saúde e tecnologia da informação (TI), diante de uma análise das tendências do mercado. A gerente do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) de Jaú, Maria Júlia Valdo Mascaro, percebe grande procura na área de enfermagem, tanto que a instituição iniciou duas turmas do curso recentemente – nos períodos da manhã e tarde. 
A cidade tem grandes hospitais, como o Amaral Carvalho e a Santa Casa de Jaú, que precisam de profissionais. “Há uma demanda para formação de técnicos, porque, além dos hospitais e das unidades básicas de saúde (UBS), há o hospital Tereza Perlatti. Com a crise, é o momento das pessoas buscarem melhor formação”, comenta Maria Júlia.  

A gerente salienta que momentos como esse enfrentado pelo País são uma oportunidade para que os trabalhadores repensem sobre sua área de atuação e verifiquem se o emprego dá realmente prazer ou se é o instante de mudar de carreira. 

Colocação 

O assistente técnico-administrativo e membro da equipe de gestão da Escola Técnica Estadual (Etec) Joaquim Ferreira do Amaral (Industrial) Lauriberto de Jesus Bertoni Junior afirma que 90% dos alunos de cursos técnicos da instituição conseguem ingressar no mercado de trabalho. “Recentemente, três alunos do curso de administração conseguiram estágio em empresa de produtos ortopédicos na cidade. Outro exemplo são os estudantes de edificações, que desenvolvem trabalhos como autônomos ou diretamente na Prefeitura, por isso, há absorção grande desses profissionais pelo mercado”, comenta.

 COMENTÁRIOS