...
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
14/02/2016

"O pedestre veio primeiro"

  

O editor do portal Mobilize Brasil, Marcos de Sousa, acredita que as cidades devam repensar o planejamento viário em nome da segurança dos cidadãos e do desestímulo ao transporte individual. O site (www.mobilize.org.br) é pioneiro no País na discussão de mobilidade urbana sustentável.
Sousa lembra que a palavra “pedestre” nem sequer existia no início do século passado, uma vez que as cidades eram preponderantemente ocupadas por pessoas que andavam a pé. “O pedestre passou a existir na década de 40, porque a frota de automóveis começou a crescer e iniciou-se o conflito.”
Segundo o especialista, o planejamento urbano sempre levou em conta as melhorias nas condições viárias – e somente agora se tem pensado em ambientes de convivência coletiva que não envolvam automóveis ou que privilegiem o transporte público e a bicicleta.
Sobre provável falta de conscientização por parte dos pedestres, Sousa lembra que muitos cidadãos são egressos do campo ou de famílias que viviam no mundo rural – e que foram “acolhidos” em cidades pouco organizadas para eles. 
“É uma população que não sabe usar a infraestrutura, já precária, das cidades. Já vi muita gente que não sabe muito bem como funcionam os semáforos”, observa.
Para ele, no entanto, a tendência é a valorização da pessoa que anda nas ruas. “A lei brasileira já diz isso e nós, gradativamente, estamos valorizando o pedestre”, comenta. (JGD)

 COMENTÁRIOS