...
PUBLICIDADE
13/06/2018

Projeto - Mármores e granitos

  
Mármore é indicado para ambientes internos Divulgação

Mármores e granitos enriquecem a decoração dos ambientes, são de fácil manutenção e apresentam variedade de cores e aplicação. Junior Campos Prado conversa com sócios de marmoraria e dá dicas de como acertar na escolha para determinados ambientes. Ambas as pedras refrescam os ambientes e a sugestão é que sejam aplicadas por profissionais experientes.

A pedra é um dos materiais mais antigos utilizados em grande escala na construção civil. A aplicação de rochas, como o mármore e o granito, seja em acabamentos ou para uso funcional em qualquer tipo de ambiente, continua sendo uma opção charmosa porque une a tecnologia à rusticidade do produto natural.

Ambas as rochas são naturais, mas têm características estéticas e aplicabilidades distintas. Por isso, na hora de escolher o que comprar e evitar transtornos, é importante obter informação com o responsável pela obra, sobre cada uma das pedras antes de escolher o revestimento de uma bancada para cozinha, ou o revestimento para o piso para áreas internas e externas, pias de banheiro, dentre outras aplicações.

Mármore

A diferença começa pela composição. O mármore é originário do calcário e sua coloração varia de acordo com os minérios presentes. Com característica visual uniforme e suave, tem aparência mais delicada, enquanto que o granito tem aspecto granulado.

É indicado para ambientes internos, principalmente em acabamentos e lavabos. Por ser mais suscetível ao aparecimento de manchas, já que é poroso, não é aconselhado a ambientes de muito uso, como cozinha, por exemplo. O preço varia de acordo com sua procedência - nacionais são mais baratos que os importados, como os de Carrara, na Itália.

É uma das pedras mais admiradas em todo o mundo. Seu desenho natural e repleto de veios tem grande destaque e é uma das principais pedras usadas no revestimento de ambientes. Quanto mais brancos e sem veios, mais raro e caro, é o tipo do mármore. Dentre os brancos mais conhecidos estão o Carrara, o Calacata e o Pighês. Há também os mármores beges, como o Travertino, que segundo marmoraria, é o mais vendido. Há também o mármore cinza, o marrom, o preto, rosa, roxo, vermelho e o verde.

     

Granito

Considerado mais resistente do que o mármore, é composto pelos minerais quartzo, feldspato e mica. É bastante utilizado em pisos, bancadas de cozinha e área de serviço. Seu aspecto é mesclado devido à composição interna dos minerais. Tem aspecto granulado e luminoso. É mais versátil, podendo ser usado tanto em área interna quanto externa.

Para Luiz Francisco Della Tonia, sócio de marmoraria, e há mais de 20 anos no ramo, há cuidados que devem ser tomados desde a escolha ente mármore e granito, sua conservação e principalmente durante sua aplicação. “Essas pedras devem ser o último material a ser instalado em um imóvel em construção. É importante utilizar lonas para proteger o produto durante a obra”, diz.

A escolha da mão de obra durante a aplicação também faz a diferença. “Profissionais já com experiência tendem a ser mais indicados para o serviço já que há detalhes sobre a dosagem certa de argamassa e a técnica de embutir a pedra na parede. A orientação é seguir a medida de 1 centímetro de profundidade para embutir, o que evita possíveis vazamentos.”

Quanto à limpeza e à manutenção, elas diferem apenas no tempo recomendado para ser selada. Enquanto o mármore é recomendado duas vezes ao ano, o granito pode ser selado uma vez a cada dois anos. Entretanto o período de manutenção pode variar conforme a utilização. Para a limpeza é recomendado o sabão neutro em ambas as pedras.

Há no mercado a opção de pisos que imitam essas pedras. Um deles é o porcelanato - material considerado mais duro, o que o torna mais propenso a quebras.

            

Espírito Santo

Mármore é uma rocha cristalina e compacta, com bom polimento e pouca resistência ao calor. Serve de revestimento para pisos, paredes, pias de banheiro e de cozinha. É originada de calcário exposto a altas temperaturas e pressão de baixa a moderada. As maiores jazidas de mármore são encontradas em regiões de rocha matriz calcária e onde houve atividade vulcânica.

O Estado do Espírito Santo é o que possui uma das maiores reservas de mármores e granitos do País, com variedade de cores e texturas. Em 2015, a produção no Espírito Santo chegou a 5 milhões de toneladas. No ano anterior, as exportações somaram mais de 1 bilhão de dólares, com quase 2 milhões de toneladas produzidas.

O parque industrial do Espírito Santo conta com aproximadamente mil empresas que atuam desde a extração até o beneficiamento. Atende ao mercado interno e a exportação. Dos cerca de 1,5 mil teares (máquina de corte) instalados no País, 1,2 mil estão no Espírito Santo. São quase mil pedreiras ativas e aproximadamente 800 tipos de rochas.

O País é o terceiro maior importador de tecnologia no setor de rochas. As importações brasileiras de máquinas e equipamentos somaram 145 milhões de dólares em 2013. A maioria dos equipamentos é proveniente da Itália.

Carrara

A 100 quilômetros de Florença, na Itália, fica Carrara, uma comuna italiana conhecida como a cidade do mármore – está presente por todos os lados, desde as montanhas até a costa, formando uma praia forrada de mármore.  Sua produção é exportada para todo o mundo. Além das pedreiras de mármore, o charme da cidade está nos diversos ateliês e academias de esculturas, museu de antiguidade e estatuários.

O mármore de Carrara é famoso desde a Roma Antiga, à época da construção do Panteão de Roma, famoso por sua cúpula. Muitas esculturas do Renascimento foram construídas com mármore provenientes de Carrara. David, de Michelangelo, uma das mais famosas obras do artista renascentista, foi esculpida em uma única peça de mármore. O trabalho durou 3 anos.

 COMENTÁRIOS