...
PUBLICIDADE
11/07/2018

Chuveiro elétrico: é hora de alterar os hábitos

  
Banho mais rápido para garantir menor consumo de energia e de água Fotos: Divulgação

Assim como o ar-condicionado no calor, no frio o chuveiro elétrico é o responsável pelos gastos, tanto com energia como com água, em uma residência. Ao utilizá-lo no modo “inverno”, o acréscimo é de cerca de 30% em relação ao modo “verão”. Segundo estima a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), um banho quente com 30 minutos de duração consome de 2 kWh a 3 kWh (quilowatts-hora), o que equivale a aproximadamente 79 kWh no mês.

No caso do chuveiro a economia passa pela mudança dos hábitos e pela procura por equipamentos mais eficientes. Mudança de habito significa tomar banhos mais curtos ou em horários do dia em que a temperatura esteja mais quente, como durante a tarde, por exemplo.

Outra forma é usar o chuveiro em conjunto com equipamentos que usem energia alternativa para pré-aquecer a água, como aquecedores solares ou trocadores de calor - que aquece a água usando o calor gerado pela mesma. O uso de modelos de duchas eletrônicas, que permitem uma regulagem mais apurada da temperatura, também determinam gastos menores no consumo de energia.

Resistência

Na hora de comprar um aparelho procure informações e instale chuveiros com resistências de menor potência, isso reduz o consumo, sem que haja perda sensível na qualidade do banho. Mas a forma mais pratica de economizar é mesmo reduzir ao máximo o tempo de uso do chuveiro elétrico. Dessa forma, é possível alcançar uma despesa menor com a energia e diminuir o volume de água. Ao tomar um banho de 15 minutos, utiliza-se aproximadamente 135 litros de água. O simples ato de fechar o registro para se ensaboar diminuição o uso de água para 45 litros, o que significativa menos 33% na conta de água. (Da redação)

Galeria de imagens:(Clique para ampliar)

 COMENTÁRIOS