...
PUBLICIDADE
Natalia Gatto Pracucho 11/07/2018

Bariri e Pederneiras têm baixa cobertura vacinal para pólio

Cidades da região constam em lista divulgada pelo governo; prefeituras alegam falhas na atualização do sistema

  
Crianças menores de 5 anos de idade devem ser vacinadas Tomaz Silva/Agência Brasil

O Ministério da Saúde divulgou lista com 312 municípios do País que estão com cobertura vacinal abaixo de 50% para a poliomielite, doença também chamada de paralisia infantil, já erradicada no Brasil. Bariri e Pederneiras estão entre os 44 municípios do Estado de São Paulo que figuram no rol.
Em Bariri, 38,29% das crianças menores de 1 ano de idade foram imunizadas; em Pederneiras, o porcentual chega a 40,42%. Ambos os municípios alegam que as informações não estão atualizadas e que, em breve, a situação deve estar regularizada.
A Diretoria de Saúde de Bariri informa que, por causa de erros de alimentação do sistema, será revisado o porcentual divulgado pelo Ministério de Saúde sobre a baixa cobertura vacinal da poliomielite. 
“Após análise desse número, a diretoria realizará ações para regularizar a situação. A nova administração municipal tem apenas uma semana e ainda está colhendo informações sobre a situação de todas as pastas do município”, informa a assessoria de comunicação da prefeitura. O atual prefeito de Bariri, Neto Leoni (PSDB), foi empossado no dia 30 de junho.
A Secretaria de Saúde de Pederneiras esclarece que, desde 1º de março, por causa de incompatibilidade entre os sistemas de banco de dados da prefeitura e do Ministério da Saúde, as informações atualizadas sobre a cobertura vacinal da poliomielite da prefeitura não foram atualizadas e, portanto, os dados estão defasados desde então. 
Conforme informações da assessoria de comunicação de Pederneiras, essa incompatibilidade do sistema está sendo solucionada junto à empresa responsável pelo sistema de informação da Secretaria da Saúde. 
“Hoje, Pederneiras encontra-se com 93% de cobertura vacinal para pólio, ainda abaixo dos 95% pretendidos pelo Ministério da Saúde. Portanto, a Secretaria de Saúde determinou que todos os postos ampliem a disponibilidade e sua capacidade de vacinação da poliomielite para atingir a meta pretendida pelo Governo Federal”, esclarece a nota.
Conforme a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde (PNI), Carla Domingues, há risco para todos os municípios que estão com coberturas abaixo de 95%. E a vacinação é a única forma de prevenção da poliomielite e de outras doenças que não circulam mais no País. Todas as crianças menores de 5 anos de idade devem ser vacinadas, conforme esquema de vacinação de rotina e na campanha nacional anual. 

Números

A Vigilância Epidemiológica de Jaú diz que, em agosto, será iniciada campanha de vacinação contra a poliomielite no Município. Em 2015, a cobertura vacinal em Jaú foi de 88,58%; em 2016, de 83,57%; em 2017, de 82,13% e, em 2018, de 58,49%. O baixo porcentual atual é porque o ano ainda está pela metade. “Nosso município tem boa adesão, por isso não há motivo para preocupação”, informa a pasta via Departamento de Comunicação da Prefeitura de Jaú.

 COMENTÁRIOS