...
PUBLICIDADE
Matheus Orlando 05/12/2018

Lojas abrem até as 22h a partir de 6ª

De olho nas vendas para o Natal, comércio de rua estende funcionamento

  
Comércio amplia horário de atendimento para os consumidores Laís Monteiro

O comércio de rua de Jaú vai ficar aberto até mais tarde a partir desta sexta-feira, dia 7 de dezembro: o funcionamento será das 9h às 22h. De segunda a sexta, as lojas vão atender nesse horário até 21 de dezembro. Aos sábados, as atividades serão das 9h às 17h, assim como no dia 24. As lojas fecham no dia 25 e reabrem às 13h do dia 26, quando encerram o expediente às 18h.
O motivo da extensão do horário, já tradicional na cidade, é a proximidade do Natal, a data mais importante para o varejo. 
Após um ano atribulado, que teve frustração nas esperanças de retomada da economia, greve de caminhoneiros e consequente crise de abastecimento, instabilidade do dólar, inverno praticamente inexistente (o que afeta vestuário, calçados e outros segmentos), Copa do Mundo e um período eleitoral altamente polarizado, o comércio de Jaú tem confiança em crescimento de 3% a 4% das vendas em relação ao Natal de 2017.
O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Jaú e Região (Sincomercio), José Roberto Pena, ressalta que as lojas físicas estão atentas às novas exigências do consumidor e prometem descontos mais agressivos.
“Foi um ano difícil. Por fatores internos, o varejo acabou ficando em um cenário deprimido. Agora, a maioria dos comerciantes já tem uma sensação de melhoria, ainda não uma melhoria de fato”, diz Pena. “Agora, acho que o consumidor, com o 13º salário, vai querer comprar algo diferente”, completa o representante.

Orçamento

Neste cenário de facilidade e incentivo a gastar, os cidadãos devem tomar cuidado para que o orçamento familiar não seja comprometido. Afinal, muitos já gastaram na Black Friday, em novembro, e o início do ano reserva despesas certas, como IPVA, IPTU, material escolar, matrícula em colégios e cursos, entre outras.
Para não cair em ciladas, o vice-presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Jusivaldo Almeida, recomenda que os consumidores façam um diagnóstico financeiro antes de ir às compras ou agendar as férias.
A recomendação do especialista é que seja feito um diagnóstico de todas as contas e dívidas vigentes, com levantamento de débitos e rendimentos, antes de fazer novas compras. “A pessoa está no azul ou no vermelho? É isso que deve direcioná-la neste fim de ano. Se a pessoa sair fazendo compras sem antes fazer essa radiografia, ela terá problema no ano que vem”, ressalta Almeida.
Quem tem financiamento ativo de imóvel ou veículo, por exemplo, deve se programar de forma a não deixar de pagar essas faturas, pois os credores podem até mesmo conseguir reaver a propriedade dos bens. É preciso também ficar de olho na conta do cartão de crédito, pois o atraso rende multa, e pagar apenas parte da mensalidade provoca juros altos.
“Antes de comprar ou se endividar, vale avaliar se não há dívidas vencendo e que são prioritárias”, aconselha o educador financeiro. “Não adianta ser feliz no Natal e no ano novo e acumular mais contas para o primeiro semestre do ano que vem, senão a pessoa celebra agora e chora depois”, conclui.

 COMENTÁRIOS