...
PUBLICIDADE

Os 90 anos da Casa da Criança - parte final

POR P. Preto 06/12/2018
O texto anterior sobre a excelente entidade de serviço social de Jaú, que acaba de completar 90 anos de existência, atualmente sob a direção do casal Marilda e Dino Migliorini, até mesmo com a edição de um ótimo livro elaborado pelo doutor em história e novo membro da Academia Jauense de Letras, Fabrício Reinaldo Cerini. 
A referida publicação fez com que vários leitores se pronunciassem. Por exemplo, de Santana do Parnaíba, onde reside, o jauense Osvaldo Aparecido Marques disse o seguinte: “(...) a história da entidade foi um imenso nó na garganta. Em um momento de ego à flor da pele, você vem e toca num ponto da realidade inconteste, que é a obra daqueles que buscam fazer o bem a outras pessoas, no caso, às crianças da cidade. Recordo-me de quatro colegas da 1ª série da Academia de Comércio Horácio Berlinck, em 1965, que eram internos na instituição. Não sei bem se esse era realmente o termo, na época...”.
Auta Marcondes Sagioro destacou que, pelos seus 90 anos, a Casa da Criança é uma entidade importantíssima. Rubens Batista Barbosa assim se pronunciou: “(...) cito as irmãs Luiza e Conceição que ali atuavam nos anos 60, sob a supervisão da madre Rosália, que também atuava no Educandário São Francisco de Paula (...)”. Maria Fátima Daniel Muriano contou que viveu 23 anos junto à Casa da Criança – o pai possuía um armazém bem na esquina das Ruas Botelho de Miranda e Álvaro Floret, praticamente ao lado do prédio da instituição – também fui aluninha lá e me lembro muito bem das freiras que cuidavam dali e do educandário (...)”. 
Como viram pelos pronunciamentos dos leitores, a tarefa das freiras que lá trabalhavam foi importantíssima, desde os primeiros tempos. O autor do livro, doutor Fabrício destaca o seguinte: (....) convém ressaltar a importância das irmãs religiosas que passaram pela Associação Casa da Criança de Jaú, como, por exemplo, a das Irmãs Pobres de Nossa Senhora, as Irmãs de São José e, na década de 60, das Irmãs Missionárias de Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças (...)”. O ilustre escriba informa, ainda, que as primeiras religiosas chegaram à cidade por obra de dom Gastão Liberal Pinto, digníssimo bispo de São Carlos que, em 1937 solicita a vinda delas para Jaú. Atualmente, a entidade não conta mais com o trabalho de irmãs religiosas.
Um detalhe: havia na década de 70 a figura dos presidentes de honra, que eram as primeiras-damas da cidade. De 1969 a 71, dona Adalgiza Faracco; de 72 a 74, Maria Cecília de Lucio Bauab, que retornou ao cargo no período de 75 a 77 e, em seguida, de 1977 a 1979, dona Lucy Romão Fabris. Uma curiosidade importante: de 1979 a 1983, ocupou a presidência o senhor Geraldo Antonio Rodrigues que, em sua infância, com o irmão, foram alunos da instituição. De 1928 até os dias atuais, várias figuras de destaque na cidade estiveram à frente dos trabalhos. Alguns cumpriram vários mandatos, como o inesquecível Nelson Masiero, que iniciou sua colaboração em 1965, nela mantendo-se até 1979. 
A Casa da Criança, conhecida em toda a região pelos relevantes trabalhos atende, atualmente, 160 crianças no regime de educação infantil e 160 no regime escolar. Trata-se de um trabalho árduo que emprega 36 profissionais entre orientadoras sociais e auxiliares de desenvolvimento infantil. Evidentemente, todo esse trabalho tem um custo elevado que conta com a colaboração da sociedade, por meio de doações e do serviço de telemarketing, bem como dos poderes constituídos, a Prefeitura municipal, principalmente. 
E pensar que tudo começou lá nos longínquos finais da década de 1920, mais precisamente em 1928, com o sonho do médico Celso Barroso, que pretendeu dotar a cidade de um local para atendimento de crianças necessitadas. A sociedade da pequena cidade se movimentou e o que era apenas um sonho tornou-se realidade. Ao longo de nove décadas muitos arregaçaram as mangas para manter vivo um trabalho que frutificou e se mantém em pleno vigor, à custa de muito sacrifício e dedicação. Por isso se comemoram os “90 anos da Casa da Criança...”.

P. Preto é jornalista.
p.preto@hotmail.com